Buscas - Coleção Digital
    :                                                                                                 Direitos Autorais
PUC-Rio
PUC-Rio
Toolbox E-mail Help Plugins Acessos Area Restrita
aba parte esquerda Coleção Digital aba parte direita
aba parte esquerda Sala Virtual aba parte direita
aba parte esquerda Sala de Aula aba parte direita
aba parte esquerda Notícias aba parte direita
aba parte esquerda EMA aba parte direita
aba parte esquerda Projetos Especiais aba parte direita
Aumentar letra Diminuir letra Normal Contraste
 
Maxwell
imagem de espaçamento
  Página Inicial
imagem de espaçamento
  Buscas
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
  Estatísticas
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
  Sobre
imagem de espaçamento
rodape do menu
Consulta aos Conteúdos

Botão de Informações

Título: LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO EM WITTGENSTEIN E HABERMAS
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): NILSON ASSUNCAO ALVARENGA
Colaborador(es): DANILO MARCONDES DE SOUZA FILHO - Orientador
Catalogação: 28/11/2003 Idioma(s): PORTUGUÊS - BRASIL
Tipo: TEXTO Subtipo: TESE
Referência [pt]: http://www.maxwell.lambda.ele.puc-rio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=4223@1
Referência [en]: http://www.maxwell.lambda.ele.puc-rio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=4223@2
Resumo:
O trabalho tematiza as concepções de linguagem e comunicação em Wittgenstein e Habermas. A base de comparação são as diferentes atitudes metodológicas adotadas pelos dois autores. O objetivo é mostrar como essas diferentes orientações levam a diferentes concepções de linguagem e comunicação. A pragmática formal e a teoria pragmática do significado de Habermas apresentam-se como solução metodológica para o problema de uma análise pragmaticamente orientada da linguagem que não desiste de uma explicação teórica da constituição do significado lingüístico. Busca-se mostrar, no entanto, que elas não dão conta das questões levantadas por Wittgenstein na análise da noção de seguir uma regra de uso da linguagem e, a partir dela, de significado, levada a cabo numa atitude explicitamente anti-teórica. Das observações de Wittgenstein pode-se extrair uma noção de comunicação basicamente diferente da comunicação reflexiva pela qual Habermas primordialmente se orienta. Por outro lado, considera-se a questão sobre o sentido filosófico de uma análise estritamente pragmática da linguagem, preconizada por Wittgenstein. Como legitimar na prática uma análise da linguagem voltada para a explicitação de pressupostos pragmáticos ainda que abrindo mão de uma fundamentação teórica?
Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT E SUMÁRIO  PDF  
INTRODUÇÃO  PDF  
CAPÍTULO 1  PDF  
CAPÍTULO 2  PDF  
CAPÍTULO 3  PDF  
CAPÍTULO 4  PDF  
CONCLUSÃO  PDF  
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  PDF  
<< voltar